European Portuguese idiom of the week (#191): nem que a vaca tussa

Olá a tod@s, e bem-vind@s a mais uma Expressão da Semana aqui no The EP Experience! Espero que tenham todos tido uma boa semana e que estejam entusiasmados para aprender mais uma expressão idiomática em português.

A expressão de hoje é muito engraçada, porque também remete para algo que é muito comum (como a maioria das expressões, trata-se de apropriar alguma coisa que conhecemos muito bem e dar-lhe uma nova identidade). Em muitos casos (como os amigos da onçair dar banho ao cão, ou andar às aranhas), os animais são utilizados para fazer essa ligação. No artigo de hoje, falamos de vacas! 🐮🐄

A vaca é um animal muito conhecido por ser fonte de leite. O som que as vacas fazem chama-se [o] mugido ou, como verbo, mugir. Uma coisa que as vacas não costumam fazem muito é tossir – tal como no caso dos humanos, a tosse nas vacas é sinal de doença, e portanto é igualmente incomum e pouco desejável nos pobres bichos.

A expressão “nem que a vaca tussa” surge precisamente dessa evidência. Não é comum uma vaca tossir, mas não importa: mesmo que o faça, não vamos fazer o que quer que seja. Assim, “nem que a vaca tussa” significa “de maneira nenhuma, em circunstância alguma, nunca”. Serve para defender uma posição de forma veemente, afirmando que não se fará alguma coisa, nem mesmo que algo de extraordinário aconteça.

nature animal agriculture cow
Esta vaca está a pastar no prado. Como sou alérgico às ervas, eu não vou visitar este prado, nem mesmo que a vaca tussa.

Como serve para reforçar uma negação, a oração que a antecede está sempre na negativa (vejam “Eu não vou visitar este prado” na legenda da imagem acima). Esta combinação de “oração negativa + nem mesmo que” pode ser utilizada para reforçar a oposição a qualquer coisa e seguida de uma razão mais “normal”. Algo que não muda é o facto do verbo que se segue a “nem mesmo que” ter de estar no conjuntivo:

  • Ele não te quer visitar, nem mesmo que lhe ofereças um presente.
  • Nós não podemos encontrarmo-nos contigo, nem mesmo que nos pagues o jantar.
  • Eles não querem conhecer-te, nem mesmo que sejas uma pessoa famosa.
  • Não fico com ele, nem mesmo que [ele] me peça em casamento.

É por essa razão que temos o verbo tossir no presente do conjuntivo, “que [ela, a vaca] tussa”.


E pronto, chegámos ao fim de mais uma Expressão da Semana. Esta era uma expressão bem gira, não vos parece?

Se quiserem testar os vossos conhecimentos, usem os comentários para escrever frases com “nem mesmo que” usando como exemplo as frases que vos deixem em cima, com ou sem vacas com tosse!

Um abraço e até para a semana!

2 thoughts on “European Portuguese idiom of the week (#191): nem que a vaca tussa

  1. julkastarter February 17, 2019 / 12:00 pm

    Não provo isto, nem que a vaca tussa.
    Não salto de pára-quedas, nem mesmo que me paguem.

    Na oração que antecede usa-se presente e a construção “ir+inf.” com o mesmo significado?
    Provo = vou provar? Salto= vou saltar?

    Like

    • luisdomingos February 17, 2019 / 12:08 pm

      Sim, “ir+inf.” (o futuro perifrástico) não está errado, especialmente se a coisa que queremos evitar estivesse prestes a acontecer, ou seja, se pudesse acontecer num futuro próximo. Os dois tempos verbais são só uma questão de ênfase pessoal.

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s