European Portuguese idiom of the week (#201): estar com os azeites

Olá a tod@s, e bem-vind@s a mais uma Expressão Idiomática da Semana, agora já em direção às trezentas!

Como já vos tinha dito outras vezes, é muito normal que uma língua utilize elementos do quotidiano para formar estas novas expressões, dando um sentido diferente a ideias que fazem parte do imaginário coletivo de uma população.

Por exemplo, com a expressão de hoje, estar com os azeites, que significa estar mal-humorado, mal-disposto, por outras palavras, “ter acordado com os pés de fora [da cama]”! Sim, estas expressões são mais ou menos equivalentes!

Num país onde o azeite é rei (há muitas zonas do país onde as oliveiras são cultivadas e o fabricado o azeite, e os portugueses adoram o azeite para cozinhar e temperar a comida), faz todo o sentido que haja expressões idiomáticas/populares com este alimento tão comum!

bowl being poured with yellow liquid
Azeitonas e azeite. Photo by Pixabay on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese word of the week (#200): fixe

Olá a tod@s! Bem-vindos a uma Palavra da Semana muito especial! O artigo de hoje é o número duzentos (#200)! Ainda não acredito que continuo a escrever este blogue passados mais de três anos! É com a vossa ajuda – dos meus leitores de sempre, dos meus apoiantes do Patreon e do João Duarte, um amigo e voluntário – que continuo a escrever conteúdo para o blogue, coisas que espero estarem a ajudar-vos a melhorar o vosso conhecimento da língua portuguesa e da cultura de Portugal. Obrigado por me terem ajudado a chegar às duzentas Palavras/Expressões da Semana ao longo destes trinta e nove meses!

Palavra de hoje não podia ser mais portuguesa! Falo-vos de fixe, o nosso adjetivo preferido!

Fixe é uma palavra que é utilizada em especial pelos mais jovens, já que é uma forma relativamente informal/coloquial de afirmar que algo é ótimo, excelente, fantástico. Talvez seja uma forma mais rápida e menos entusiasta de dizê-lo, mas isso só a torna mais útil.

man in red crew neck sweatshirt photography
“Que fixe!” disse este homem depois de descobrir que tinha ganhado a lotaria. Photo by bruce mars on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese idiom of the week (#199): com uma perna às costas

Bom dia/tarde/noite a tod@s, dependendo de onde (e quando) estiverem a ler este artigo! Obrigado pelo interesse e por quererem conhecer mais uma Expressão da Semana!

A expressão de hoje é muito simples: com uma perna às costas significa “facilmente, de forma fácil, sem esforço”. Portanto, tem o efeito de um advérbio de modo, e pode ser utilizada com atividades para expressar a ideia de que algo é relativamente fácil de fazer, que seria possível fazê-lo até mesmo com uma perna presa nas costas. Ou seja, pode parecer difícil para algumas pessoas, mas não o é para nós (ou sobre quem estivermos a falar).

man wearing blue shorts holding vehicle tire facing waterfalls
Este homem consegue carregar aquele pneu com uma perna às costas. Photo by Oliver Sjöström on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese idiom of the week (#197): soltar a franga

Olá a tod@s, e bem-vindos a mais uma Expressão Idiomática da Semana!

A expressão de hoje é uma homenagem à primavera que está quase a chegar ao Hemisfério Norte por estes dias! Não é que os portugueses se possam queixar muito que o tempo de inverno não nos deixa fazer muita coisa – Janeiro e Fevereiro foram frios, mas sem muita chuva -, mas é mesmo quando as temperaturas aumentam que os portugueses se sentem melhor, bem dispostos a soltar a franga!

“Soltar a franga” significa desinibir-se, fazer algo sem inibições, livre, sem pudores, com extravagância, perdendo a timidez. Uma franga é uma galinha que ainda não põe ovos, e por isso também está subentendida uma ideia de liberdade (soltar, libertar) e de juventude.

people festival party dancing
Pessoas a soltar a franga num concerto. Photo by daniel dinu on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese word of the week (#196): peão

Olá a tod@s! Espero que estejam prontos para mais uma Palavra da Semana!

Uma das coisas que mais me surpreendeu à medida que escrevo estes artigos (e já são quase duzentos!) é que uma das áreas onde se encontram mais diferenças entre o português falado em Portugal e no Brasil é na área dos transportes e da mobilidade. É uma situação conhecida em Portugal porque estamos habituados a ouvir muitas destas palavras nas telenovelas ou com família e amig@s brasileir@s, mas fui-me apercebendo mais do volume de diferenças enquanto fui escrevendo estes artigos!

A palavra do dia de hoje é mais uma delas! Falo-vos de [o] peão, que se refere a qualquer pessoa que passeia a pé. É um termo mais técnica, utilizado no Código da Estrada e em situações mais formais para os utilizadores da via pública que andam a pé. É por essa razão que falamos em passadeiras de peões, como a que veem na foto abaixo.

people brasil guys avpaulista
Peões numa passadeira. Photo by Kaique Rocha on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese idiom of the week (#195): acordar com os pés de fora

Boa tarde a tod@s! As manhãs são uma altura muito complicada para muitas pessoas: diferentes tipos de pessoas têm diferentes tipos de acordar, independentemente das suas personalidades quando estão acordadas! Há quem acorde bem-disposto, há quem acorde um pouco chateado ou irritadiço, e há quem seja verdadeiramente insuportável antes de lavar a cara ou de beber o seu primeiro café do dia!

A expressão acordar com os pés de fora é utilizada para clarificar que alguém acordou rabujento ou resmungão, de maus humores, transferindo a ideia física de os pés estarem fora do colchão ou da cama para um estado emocional também mais alterado.

alone bed bedroom blur
Acordar com os pés de fora. Photo by Pixabay on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese word of the week (#194): descapotável

Olá a tod@s! Depois de algumas semanas a falar de situações que podem ser menos desagradáveis, hoje vamos fazer uma viagem de carro em estilo para espairecer!

Não interessa onde queiram ir, mas há imensos sítios fantásticos para visitar em Portugal. Especialmente em dias de sol e secos, sem muita humidade, sabe bem levar com o vento na cara ao volante de um descapotável, um carro cujo tejadilho é amovível ou não-existente. A cobertura que serve de tejadilho e que pode ser colocada em caso de chuva ou outras intempéries é [a] capota, e é por essa razão que o carro é descapotável, ou seja, sem capota.

man standing beside convertible
A sair do descapotável. Photo by Ivandrei Pretorius on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese idiom of the week (#193): fazer de vela

Olá a tod@s, e bem-vindos a mais uma Expressão Idiomática da Semana!

Como vos disse na semana passada, em Portugal é comum celebrar o Dia de S. Valentim como Dia dos Namorados, sempre a 14 de fevereiro todos os anos. Por essa razão, e passada essa data, lembrei-me de escrever um artigo que vos desse a conhecer uma expressão típica da língua portuguesa sobre relacionamentos. Espero que gostem!

A expressão de hoje, fazer de vela, significa ser a terceira pessoa num encontro romântico, aquela que não faz necessariamente parte do casal e que pode ou não estar a incomodar o clima romântico! Em inglês, uma expressão semelhante é third wheel; enquanto a língua inglesa pensa em triciclos (não necessariamente coisas más), o português pensa na terceira pessoa como uma vela que se coloca no meio da mesa para dar um ambiente especial a uma refeição!

person holding a wine glasses
Um jantar romântico a dois e a vela. Photo by rawpixel.com on Pexels.com

Continue reading

European Portuguese word of the week (#192): cocó

Bom dia/tarde/noite a tod@s! Hoje é dia de mais uma Palavra da Semana!

Prometo que não a escolhi para honrar o Dia dos Namorados amanhã (isso fica para a próxima semana – é sempre melhorar celebrar os eventos depois de acontecerem), mas a palavra de hoje não deixa de ser relevante, talvez por ser igualmente muito utilizada e também um pouco tabu.

Falo-vos de [o] cocó, essencialmente a palavra portuguesa mais comum e informal para nos referirmos aos excrementos, humanos e não só, que temos de evacuar de vez em quando do nosso corpo para garantir que não explodimos! Como qualquer outra palavra associada a estes processos corporais, pode ser substituída por outras mais científicas ou menos informais/infantis como [as] fezes. O verbo cagar ou fazer cocó, também bastante comuns e informais, pode ser substituídos por defecar em contextos mais formais. Se precisarem de ir à casa de banho para fazer o que quer que seja, não precisam de dizer a quem de direito o que lá vão fazer, basta pedir para usar a casa de banho!

yorkshire terrier puppy on green grass field
Um cão a fazer cocó. Photo by Pixabay on Pexels.com

Continue reading